Pensando no Futuro

Manuel Miragaia

Manuel Miragaia

Nascido na Corunha. Licenciado em Filosofia pela USC. Professor de Filosofia no Ensino Público. Diploma de Suficiência Investigadora do Programa de Doutoramento em Humanidades “Cultura, Ciência e Comunicação” da UDC. Estudos de Galego, Português e Inglês na EOI.Formador de Docentes em Filosofia para Crianças.
Fez estadias com projetos educativos internacionais nos EUA, Dinamarca, Portugal e no Estado espanhol. Realizou trabalhos de investigação e inovação educativa, deu cursos para o professorado e em universidades, atuou como conferencista e em inúmeros recitais de poesia.
Publicou os livros "Génese e Apocalipse" (poesia), "Manual para escritores e outras sátiras" (narrativa), "Galeguia" (poesia), "O Sentido do Infinito" (poesia) e o ensaio "A realidade portuguesa no pensamento galeguista".
Articulista desde moço em diversos meios, Galicia Hoxe, PGL, A Peneira, El Ideal Gallego, A Nosa Terra, Diario de Pontevedra, Diario de Ferrol, Diario de Arousa, El Progreso, La Voz de Galicia, etc, alcançando os mais de mil artigos publicados, e sempre em Galego.

  • Uma política lusófona na Galiza

    Na política lusófona buscariam-se conexões permanentes com as instituições, organizações políticas, entidades, empresas e meios de comunicação de Portugal e da Lusofonia para implementar projetos de colaboração

  • A Galiza e o mundo de depois do coronavirus

    Como galego desejaria também que aqui, na Galiza, um país rico e com enormes potencialidades naturais e humanas, se começasse a valorizar mais a residência fora dos bairros com elevada densidade de população das cidades, o campo e os seus produtos ecológicos, o pequeno comércio, a autosuficiência, a vida simples e tranquila, o cuidado da saúde, e que emerjam novas atividades e atitudes produtivas e comunitárias.

  • Recuperemos a nossa história: O Museu do Reino da Galiza

    Em cada uma das partes do Estado espanhol nas que houve algum dos reinos mais conhecidos, e nas que inteligentemente se quis engadir o melhor do próprio à versão da história oficial espanhola, por outra banda, muito política e tendenciosa, e pouco científica, instalou-se o museu de história do reino correspondente. Em todas menos na Galiza. Curioso, não é? 

  • O caminho do republicanismo galeguista

    Imagino nesta sociedade contemporânea de identidades culturais múltiplas, um novo galeguismo atualizado, abertamente abrangedor e republicano, que incorpore a pessoas de origens forâneas, mesmo que se expressem inicialmente noutras línguas