-Percursos sem roteiro

  • Cumes de desespero

    O ideário moral que inspirara as esperanças emancipatórias parece ter caducado nesta época de expectativas decrescentes e ansiedade apocalíptica

  • Polos mares fabulosos de Simbad

    Um mar sin limites. Una historia humana de los océanos (Crítica, 2013) é umha fascinante história universal de descobertas, embaixadores navegantes, ousados mercadores e marinheiros de fortuna possuídos pola insaciável paixom de explorar os ignotos confins dos oceanos em procura de glória e ventura

  • Metamorfoses da política: o ascenso dos astrólogos

    O exercício do poder precisa de umha sólida côdea protectora que o proteja da intempérie mediática e da hostilidade opositora. No quadro de mandos, a equipa de astrólogos de serviço esquadrinha sem descanso indicadores sociais e mensagens hostis em procura do material com que cozinhar o menu apologético diário

  • Liçons de umha crise económica vírica

    As veneráveis regras de endevedamento virtuoso — défice corrente inferior ao 3%, máximo de 60% de dêveda acumulada sobre PIB— ficam prudentemente em suspenso para espanto dos devotos da vulgata neoliberal e regozijo das belicosas heterodoxias económicas em vigor.

  • Portugal, Angola, Moçambique: o dolorido latejo da ferida pós-colonial

    A devoçom leitora, intensificada por meses de retiro decretado, depara algum reencontro estimulante como o da leitura de literatura pós-colonial portuguesa. Memória de um passado pungente imune ao olvido. Dous livros, um deles recente, actualizam com singular vigor essa zona de sombra inoportuna e reprimida que paira sobre o subconsciente português.

  • A mudança económica da Galiza, 1955-2018: Crescimento económico e estancamento demográfico

    Como era a economia galega em 1955 e qual foi a sua evoluçom até a actualidade? A recente publicaçom das séries históricas 1955-2018 do VAB e o emprego desagregadas por sectores e CCAA, permite-nos revisar o processo de mutaçom económica e demográfica oniciada a meados dos cinquenta, numha Galiza ancorada no policultivo de subsistência e a sociabilidade paroquial acentuados polo refluxo experimentado na pós-guerra

  • Exercícios de tiro ao número π

    A perspectiva epistemológica que guia as técnicas aleatórias assume com modéstia que é a incerteza quem rege os fenómenos naturais e a nossa própria vida. A falta de certezas, lançar os dados pode ser a melhor estratégia preditiva; afinal somos filhos do acaso e a necessidade como Demócrito deixou dito

  • Amigo Hans Küng

    Pensar em liberdade, leccionar sem temor, praticar a ética da fraternidade humana tal como parece sugerir o brilhante berlinde cósmico vivo que o teólogo adoptou como brasom da Weltethos que o vai sobreviver. Humaníssimo Hans, amigo, que a luz que iluminou a tua vida luza sempre sobre ti.

  • Paixom lexicográfica, um terceto virtuoso

    O mau agoiro da extinçom por confluência com o castelhano é exorcizado polo nosso terceto virtuoso como prenúncio desse galego emancipado, livre por fim da gaiola dourada em que vive confinado